Categoria elege delegadas e delegados para Plenária Nacional da Fasubra

Em assembleia realizada na última quarta feira, 28 de novembro, no auditório da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), as trabalhadoras e trabalhadores técnico-administrativos em educação (TAEs) do campus sede da Universidade elegeram 3 delegadas e delegados para a Plenária Nacional da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra), que acontece entre os dias 7 e 9 de dezembro em Brasília. No campus avançado, em Governador Valadares, foi eleita uma delegada, em assembleia realizada na última segunda feira, 26 de novembro. As trabalhadoras e trabalhadores do Instituto Federal do Sudeste de Minas (IF Sudeste MG), lotados no campus de Juiz de Fora e na Reitoria, também elegeram um delegado, em assembleia realizada na semana passada.

 

Assembleia do Campus da UFJF em Juiz de Fora

 

Duas chapas inscreveram-se para a eleição: chapa 1 – Tribo e chapa 2 – Frente Avante. Representantes de cada grupo tiveram cinco minutos de fala para defender suas propostas e posteriormente houve a votação, na qual a chapa 1 obteve 30 votos e a chapa 2 recebeu 26 votos. Sendo assim, cada chapa pode indicar uma delegada ou delegado para representar a categoria na Plenária Nacional. Além destes, também foi votado o nome do delegado que representará a Diretoria do Sintufejuf na plenária: Flávio Sereno, coordenador geral do Sindicato.

A coordenadora Geral do Sintufejuf, Maria Angela Costa participará da plenária enquanto coordenadora da Fasubra. Ela estará presente também, representando o Sintufejuf, de uma reunião, no dia 10 de dezembro, convidada pela Fasubra, para pensar coletivamente o calendário de 2019, e o Encontro Nacional da Mulher Trabalhadora da Federação. A proposta da Fasubra é que cada entidade seja representada por uma companheira da direção para esse momento organizativo.

O técnico-administrativo Paulo Dimas iniciou a defesa da chapa 1 falando sobre as incertezas que o novo governo do país impõe ao funcionalismo público e à sociedade, apontando especialmente a falta de reajuste salarial para a categoria TAE e o temor da volta aos tempos de Fernando Henrique Cardoso (FHC), presidente do país entre 1995 e 2003, quando aconteceram uma série de privatizações. O aposentado Rogério Silva deu seguimento à defesa da chapa, falando especialmente sobre a força que seu grupo político, localmente chamado de Tribo e nacionalmente chamado de Unir, tem dentro da Fasubra, ocupando o maior número de cadeiras da Diretoria. Também afirmou que o coletivo sempre atuou em defesa da categoria e permanecerá assumindo essa postura durante a Plenária Nacional.

O coordenador de organização e política sindical, Igor Coelho deu início à defesa da chapa 2 abordando a necessidade de organização da categoria para resistir aos ataques que certamente virão do novo governo brasileiro a partir do ano que vem. O coordenador reforça que pela primeira vez, o governo eleito se apresentou anunciando os ataques à universidade e aos trabalhadores da educação. Para ele é importante ir além da defesa de direitos já adquiridos, defendendo também a reposição salarial e mais investimentos em educação pública, com todos coletivos que compõem a Fasubra unidos. Também mencionou as ameaças de privatização e precarização dos serviços públicos.

A coordenadora geral do Sintufejuf, Maria Angela Costa continuou a defesa da chapa falando sobre a importância da Plenária Nacional para organizar a luta da categoria e discutir seu futuro. Também levantou a importância em focar nessas discussões ao invés de ficar destacando o tamanho dos grupos políticos, pois para ela o que importa são os rumos e a unidade do movimento. Isto porque, segundo Maria Angela, a renovação do congresso não foi favorável à pauta da categoria, uma vez que a maioria dos parlamentares são milionários, e com isso, a tendência será discutir e aprovar pautas de acordo com os interesses empresariais e não classe trabalhadora, principalmente do servidores públicos.

 

O delegado indicado pela chapa 1 é Paulo Dimas (suplente: Rosangela Frizzero). A chapa 2 indicou Igor Coelho (suplente: Márcio Sá Fortes).

 

Após a eleição de delegadas e delegados para a Plenária Nacional da Fasubra a assembleia também colocou em discussão a implementação do ponto eletrônico na UFJF. Uma série de dúvidas da categoria foram tiradas pela Diretoria do Sindicato e membros da comissão de acompanhamento do controle de assiduidade e pontualidade da UFJF. Além disso foram discutidos os posicionamentos da categoria em relação a diversidade de regimes de trabalho dentro da Universidade e a participação em atividades sindicais após a efetiva implementação do sistema, no mês que vem.

 

Assembleia em Governador Valadares

Inscreveram-se duas chapas, sendo uma a técnico-administrativa Alessandra Efrem e outra da técnico-administrativa Érica Aparecida, que não estava presente na assembleia por estar participando de uma reunião setorial. A mesa consultou a plenária sobre a aceitação da chapa de Érica, mesmo sem sua presença para fazer a defesa, e todos concordaram. Alessandra, ao defender sua candidatura, explicou como a atual conjuntura social e política ameaça as Instituições Públicas e apontou a necessidade da categoria estar atenta aos futuros ataques à carreira das servidoras e servidores TAEs que o futuro governo brasileiro pode apresentar. A candidata foi eleita por unanimidade.

 

Confira as fotos da assembleia: