Três candidatos disputam a chefia da divisão de enfermagem. Eleição acontece em 3 e 4 de outubro

Aconteceu ontem, 25 de setembro, no Hospital Universitário, unidade Dom Bosco, o quarto e último debate para a eleição para a chefia da divisão de enfermagem. São candidatos Thales Silva Correa (chapa 1), Paula Regina Filgueiras Gazola (chapa 2) e Nara Gonçalves da Rocha Vianna (Chapa 4). A candidata da chapa 3, Rúbia Maria Borges dos Santos desistiu de concorrer à chefia por questões pessoais. 

De acordo com a presidente da comissão eleitoral, Maristela Souza, é importante exercer o direito democrático de escolha da nova chefia, uma vez que o trabalho da equipe dentro do hospital universitário é norteado pela divisão de enfermagem, e sendo uma gestão eleita, ela terá maior representatividade. Desta forma, a presidente convoca a todas e todos eleitoras e eleitores a participarem do pleito. “Se a gente não comparecer para votar, podemos acabar perdendo a autonomia de escolher quem a gente quer na direção” afirma. Isto porque, a possibilidade de escolher a chefia da divisão de enfermagem, assim como a superintendência do Hospital Universitário, através do voto, foi uma conquista do movimento sindical e estudantil, quando ocorreu a assinatura do contrato com a Ebserh, em 2014.

Com o objetivo de proporcionar maior participação do eleitorado, os debates ocorreram em horários e locais distintos. O primeiro aconteceu no dia 12 de setembro, na  Faculdade de Enfermagem (UFJF). Já na unidade Santa Catarina do Hospital Universitário, os debates ocorreram nos dias 18 e 19 de setembro, nos turnos da tarde e noite, respectivamente.

Durante os debates, a equipe de comunicação do Sintufejuf entrevistou os três candidatos, para conhecer as propostas de gestão e o posicionamento de cada um em relação ao Programa Future-se.

Sobre o programa, Thales acredita que, em respeito à autonomia universitária, a decisão do Conselho Superior da Universidade quanto à adesão ou não, deve prevalecer. Para ele, o projeto ainda precisa ser melhor debatido. “Sem viés ideológico, mostrar à luz. Ainda tem muito a ser apresentado tanto por parte do governo quanto por parte dos interessados, que são as reitorias” afirma. Thales destaca que a missão do HU é ser um hospital 100% público, voltado ao atendimento de pacientes provenientes do SUS, “Isso tem que ser batido o martelo, é algo inegociável”, reitera.

Em relação às propostas, Thales apresenta um projeto, que segundo ele, abrange quatro perspectivas, gerenciamento em enfermagem, práticas colaborativas, normatização e integração ensino assistência. “O primeiro objetivo é defender e articular politicamente a enfermagem dentro da instituição, o segundo é implementar uma gestão participativa focada em planejamento, transparência e diálogo. O terceiro objetivo é nivelar o conhecimento profissional entre todos os trabalhadores, com a criação de normas, rotinas e manuais, para fazer a padronização e integração de todos os trabalhadores. Quarto, ampliar a comunicação no HU para a gestão da enfermagem, a gente vai criar comitês, colegiado ampliado, então a gente vai ter reuniões com uma periodicidade e método. O quinto é fazer a integração ensino e serviço e conseguir fazer a formação desse novo profissional de enfermagem da melhor maneira possível”, conta o candidato.

A candidata Paula afirma que seu posicionamento em relação ao programa Future-se está afinado ao posicionamento da universidade. “O nosso eixo é ensino pesquisa e assistência. Nós fazemos parte da rede SUS de Juiz de Fora. Eu acredito que a gente, se mantendo na rede SUS e atendendo aos pacientes de forma igualitária, vai continuar mantendo uma qualidade de assistência. Eu sou contra a dicotomia, inclusive dentro do hospital em categoria, em regime jurídico único e CLT, pois isso vai de encontro também à dicotomia de pacientes. Os pacientes de plano de saúde vão começar a querer ser tratados diferente do SUS. Isso gera uma instabilidade, desqualificação de assistência. Não concordo com isso”. Assim como Thales, Paula acredita que o programa deveria ser melhor discutido dentro do hospital universitário. “Esse debate não chegou para a gente, faltou a integração da gente participar dentro do HU”, explica.

Sobre suas propostas, Paula defende a necessidade de implementar uma gestão compartilhada.  “Incluir, compartilhar e valorizar o serviço de enfermagem. A gente propõe uma divisão de enfermagem de portas abertas a todos, faculdade, alunos, funcionários e pacientes. Com a minha experiência da regulação, eu tive um termômetro do hospital, porque o paciente entra e sai com a gente, desde o ambulatório, exames internação até a saída dele, Pelos 12 anos, eu conheço todos os lugares do HU, não conheço todas as pessoas pois entrou muita gente nova, mas a gente vai ao longo do tempo conhecendo. Minha proposta é essa, uma divisão de enfermagem de portas abertas, compartilhando conhecimentos dúvidas e até problemas”, sugere.

Para Nara o programa Future-se descaracteriza a função do hospital. “É com bastante preocupação que eu vejo a questão desse novo programa. A proposta da Ebserh é permanecer 100% SUS. Com esse novo programa, vamos perder a característica do que nós somos”.

A candidata acredita ser emergencial a gestão compartilhada. “Com a participação de todos os setores, as pessoas que estão envolvidas no processo de trabalho, juntos está buscando uma solução para para problemas e até para melhorias dentro do HU. A gente precisa ter uma isonomia entre os dois regimes, pois isso é um problema crônico desde a entrada da Ebserh. Eu considero emergencial de verdade. A participação da universidade no HU, aqui é a casa deles, então a gente tem que ter uma abertura total para a faculdade estar aqui dentro, junto com os professores na gestão compartilhada, deles também estarem participando na tomada de decisão na implementação de novos protocolos, novas rotinas, novas normas”, afirma Nara. As eleições acontecem nos dias 3 e 4 de outubro. Segundo Maristela, o voto segue o modelo paritário, para não prejudicar nenhum segmento. Conforme o edital, podem participar alunos do Curso de Enfermagem da UFJF, a partir do 3º período, residentes de enfermagem dos programas: Saúde da Família, Multiprofissional em Saúde do Adulto, Multiprofissional Integrado em Atenção Hospitalar, Multiprofissional Integrado em Saúde Mental, do HU-UFJF, docentes Enfermeiros(as) e os Técnicos em Enfermagem e Técnico-Administrativos, lotados no Serviço de Enfermagem, além dos Técnicos em Enfermagem e Enfermeiros do quadro de pessoal da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Em caso de segundo turno, as eleições acontecem nos dias 17 e 18 de outubro, e os debates entre as duas chapas mais votadas acontecem no dia 14, às 16h no Dom Bosco e no dia 15, às 21h na Unidade Santa Catarina. O resultado final será divulgado no dia 18 de outubro.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF