TRABALHADORES DO IF SUDESTE MG AVALIAM A GREVE EM CURSO E ELEGEM REPRESENTANTES DOS SERVIDORES DA REITORIA

Trabalhadoras e trabalhadores técnico-administrativos em educação (TAEs) do  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais – IF Sudeste MG (campus Juiz de Fora e Reitoria) reunidos em assembleia hoje, 8 de maio, no saguão da Reitoria, elegeram três servidores para representar TAEs lotados na Reitoria do IF: Carla Prátes Faria, Sandro Vieira e Thiago Vidal de Campos. Além disso, a categoria discutiu sobre a greve em curso desde o dia 23 de abril.

Na última assembleia da categoria já foi feito um balanço sobre a reunião do Conselho Superior do IF Sudeste MG na qual foi aprovada a minuta que regulamenta a flexibilização da jornada de trabalho de TAEs. Apesar dos ganhos do movimento grevista, as trabalhadoras e trabalhadores também enxergam retrocessos na minuta, especialmente no que diz respeito ao conceito utilizado para caracterizar o atendimento ao público e ao processo de implementação da flexibilização. Carla, uma das eleitas para representar a categoria lotada na Reitoria do IF, faz o balanço de que os ganhos com a Reitoria foram menores do que o esperado, mas que “a gente estar conseguindo a adesão e a participação dos colegas que ainda não haviam participado já é um ganho, um ganho a longo prazo”.

 

 

 

 

 

Durante a assembleia a categoria decidiu por cobrar da Reitoria do Instituto a representação do Sintufejuf no Conselho Superior do IF e nas comissões ativas. Thiago, eleito para representar a categoria, afirma que “realmente o que está sendo pautado é necessário para que a classe trabalhadora, os TAEs, tenham representatividade dentro do Instituto Federal”. Carla complementa a avaliação de Thiago, apontando para o futuro da categoria: “A questão da representatividade vai ser um grande ganho para as outras demandas que poderão surgir dentro da Reitoria e da instituição como um todo”.Sandro, que também foi eleito hoje para representar a categoria, avalia que estão conseguindo resistir, mas que a falta de retorno da administração do IF Sudeste MG é preocupante. “Mostra o tom que a gente tem sido tratado, como a gente tem sido considerado dentro da instituição, mas a gente tem resistido bravamente”, afirma Sandro, que também ressaltou a ampla participação da categoria nas assembleias e reuniões do comando de greve.

Outra decisão da assembleia foi a solicitação de abertura de consultas públicas para que a categoria TAE possa opinar sobre todos os regimentos e estatutos que estão sendo revistos pela Instituição, garantindo o envio prévio da documentação, para análise e discussão. “A gente precisa desse espaço pra poder fazer essa interlocução e garantir que os técnicos da instituição não sejam meros operadores, simples funcionários, mas que participem de fato da construção da instituição”, afirma Sandro, representante eleito pela categoria.

Desde a última reunião do Conselho Superior a categoria TAE está tentando se reunir com o reitor do IF Sudeste MG, Charles Okama, para discutir as pautas da categoria. Já foram enviadas solicitações formais pelo Sintufejuf, mas nem o reitor e nem seu substituto em caso de viagens receberam a categoria até o momento. Após o término da assembleia um grupo de servidores foi à Reitoria solicitar a reunião, porém até o momento do fechamento desta matéria ela não foi agendada. O substituto do reitor informou que até na semana que vem a reunião deve acontecer. Acompanhe o site do Sintufejuf para mais informações

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF