TAES EM GREVE FAZEM PANFLETAGEM NO ENEM

Na tarde do dia 12 de novembro, os técnico-administrativos em educação (TAEs) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) realizaram uma panfletagem durantes as provas do segundo domingo do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A atividade teve início às 15h e contou com a participação também de docentes da instituição, terminando por volta das 18h.

De acordo com o coordenador do Sintufejuf, José Francisco Júnior, o objetivo era conscientizar os candidatos ao ENEM e seus familiares sobre a situação em que se encontra as universidades públicas no país.

O panfleto distribuído para pedestre s e motoristas que passavam pelo portão norte do campus universitários foi construído pelos três segmentos: Sindicato dos Trabalhadores da Instituições Federais de Ensino (Sintufejuf), Associação dos Professores do Ensino superior (Apes) e Diretório Central dos e das Estudantes (DCE). O documento mostra como o corte de verbas destinadas para o serviço público , a Reforma Trabalhista, Plano de Demissão Voluntária, a destruição do Plano de Carreira dos Servidores e são prejudiciais para a Universidade pública. “Fizemos um diálogo com o público que fez o ENEM a respeito do que está acontecendo na universidade e de que forma isso pode impactar no serviço público” diz José Francisco.

Segundo o coordenador, foi possível alcançar um grande público. “Muitas pessoas pararam para conversar e disseram que sabiam o que estava acontecendo, concordaram que é muito grave este ataque e cortes de direitos. Tivemos muito apoio”.

Membro do Comando Local de Greve, Heronides Meireles (Heron) também avaliou positivamente o resultado da atividade. “Conseguimos atingir pessoas de outras cidades vizinhas que vieram fazer a prova. Foi bem significativo, uma vez que era uma clientela diferente. Encontramos algumas pessoas resistentes, isso é natural, mas tinha bastante gente compreensiva, aceitando o material e gritando ‘FORA TEMER’”, comenta.

Para Heron, a atividade foi importante para mostrar que o técnico-administrativo não luta apenas por aumento salarial, mas também em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade. “Essa foi uma atividade do movimento paredista e o movimento paredista não tem sábado e domingo, a todo instante estamos resistindo ao golpe. Traduz ainda a responsabilidade e reafirma a concepção de defender a universidade. Mexeu com a UFJF, mexeu com os TAEs!”, defende Heron.

O ato foi uma proposta da categoria em assembleia realizada no dia 07 de novembro. Além da panfletagem no ENEM, será realizada também uma atividade no dia do Pism.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF