TAE’s da UFJF (JF e GV) aprovam por unanimidade adesão à greve do dia 18 de Agosto contra a reforma administrativa

A última Assembleia Geral dos TAE’s da UFJF campus Juiz de Fora e Governador Valadares, 10, decidiu por unanimidade a adesão à Greve Nacional do Serviço Público, em 18 de Agosto, convocada pela Fasubra e centrais sindicais. 

Márcio Sá Fortes, Coordenador de Comunicação do SINTUFEJUF, conduziu a assembleia e destacou que as recentes reformas são ataques mais claros e diretos aos serviços públicos. 

Carla Vinsentin, técnica-administrativa da educação (TAE), lembrou durante a assembleia que a população está atravessando o período mais desastroso da história da administração pública brasileira, com o sucateamento quase que completo da educação. Durante sua fala, a TAE criticou o posicionamento do ministro da educação que alegou que não há o que investir nas faculdades federais se os formados estão optando por trabalhar em aplicativos de corrida. Carla ressaltou o absurdo da afirmação lembrando que o mercado de trabalho não abre possibilidades para os novos formandos e que não é uma simples escolha não trabalhar em sua formação. 

Ainda sobre a greve, Márcio destacou a importância de estar presente nas mídias através do rádio, jornal e outdoors que enfatizam a importância de ações contra as medidas governamentais que colocam em jogo direitos trabalhistas e da população, como a reforma administrativa em discussão no congresso. 

“Talvez esse seja o ataque mais frontal à administração pública e ao serviço público há décadas”, declarou Márcio. “Ela atinge principalmente os mais pobres e mais vulneráveis, que são aquelas pessoas que mais precisam dos serviços públicos, um exemplo recente, os que dependem de auxílio médico durante a pandemia. A forma de contratação sem concurso e o fim da estabilidade para as próximas contratações podem acarretar em aprofundamento de problemas como a corrupção.” 

Desde 15 de julho, a categoria já havia deflagrado a greve sanitária para os trabalhadores técnicos-administrativos que precisaram voltar às atividades presenciais devido ao período suplementar da área da saúde, porém a greve convocada para o dia 18 envolve todos os TAEs, estando no serviço remoto ou presencial. 

Nenhum dos presentes durante a assembleia se opôs às falas e as atividades propostas para a greve do dia 18 de Agosto. 

Ao fim da assembleia, os participantes questionaram o andamento das pautas da greve sanitária apresentadas à Reitoria da UFJF, entre elas o pedido de informações sobre o cumprimento dos pré-requisitos previstos para o retorno presencial, porém, até o presente momento não houve resposta. Conforme Márcio, a reitoria tem até o dia 16 de Agosto para apresentar um parecer, prazo prorrogável por mais 10 dias mediante a justificativa.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF