TAEs da UFJF em Juiz de Fora escolhem delegados para Plenária Nacional da Fasubra

Trabalhadoras e trabalhadores técnico-administrativos em educação da UFJF, reunidos em assembleia geral na tarde de hoje, 06 de novembro, escolheram as delegadas e delegados que representarão a categoria durante a Plenária Nacional da Fasubra, em Brasília, nos dias 06, 07 e 08 de dezembro. O SINTUFEJUF possui 5 cadeiras, sendo uma indicada pela direção do sindicato, duas eleitas em assembleia em Juiz de Fora, uma em Governador Valadares e outra no IF Sudeste MG. Desta forma, a coordenação indicou e a categoria referendou o nome da coordenadora geral Maria Angela Costa. Durante os informes as chapas “Tribo/Unir”, representada pelo TAE Paulo Dimas e “Avante”, representada pelo coordenador geral do SINTUFEJUF, Flávio Sereno, fizeram suas inscrições. A ordem das defesas foi determinada por sorteio.

De acordo com Paulo Dimas, diante dos diversos ataques do governo, principalmente para o serviço público, o momento é de mobilização. “Diferente do Chile e Equador, no Brasil, ninguém está fazendo nada. É hora de colocar o povo nas ruas e questionar a Federação e as centrais sindicais pela falta de enfrentamento”, afirma. 

Para Flávio Sereno, na atual conjuntura, é fundamental estabelecer, em todos os segmentos de trabalhadores do país, qual a melhor tática para enfrentar o governo. Segundo ele, não existe apenas um pacote de medidas contra os trabalhadores e as trabalhadoras, mas sim uma agenda que vem sendo aplicada, com o objetivo de destruir o serviço público no Brasil de forma definitiva. “A gente vai ter que ser estratégico, fazer pressão nas ruas e nos gabinetes dos parlamentares”, opina.

Após as defesas, foram abertas as votações. A chapa Avante obteve 27 votos e a “Tribo/ Unir” 19, pela proporção, cada uma poderá enviar um delegado.

O segundo ponto de pauta debatido na assembleia foi a Reforma Administrativa. Conforme Flávio Sereno, embora a proposta ainda não tenha sido apresentada enquanto Emenda Constitucional, ou Projeto de Lei, já existem proposições sobre o tema, como publicações de entrevistas e artigos, além de uma publicação da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, que podem embasar o debate da categoria, uma vez que apontam os prejuízos que a Reforma apresenta para o serviço público. 

Entre as preocupações da Reforma, Flávio destacou as diversas formas de ameaças à estabilidade do servidor público, a redução da carga horária em até 25% com diminuição de salário, e a reestruturação das carreiras.

Segundo Flávio, existe um equívoco na orientação de redução do tamanho e do papel do Estado com a justificativa de que gastando menos com os setores públicos, o Governo conquistaria a confiança de investidores para que o país volte a crescer. Alegou que os países que implementaram as políticas da chamada austeridade fiscal não obtiveram recuperação na economia.

Diante disto, a coordenadora geral Maria Angela Costa faz um apelo para a categoria não aceitar retrocesso, uma vez que todas as conquistas obtidas ocorreram através da luta sindical e popular. “Temos que ocupar os espaços de militânica, se sindicalizar. O governo quer enfraquecer o movimento. O projeto de extrema direita acaba com todos os nossos direitos. A gente não pode ter medo. É preciso coragem”, afirmou.

Informes Gerais

No início da assembleia, a mesa composta pelos coordenadores gerais do SINTUFEJUF, Flávio Sereno e Maria Angela Costa, fez alguns informes gerais para a categoria. Sobre a flexibilização, foram abordados relatos a respeito da visita da Comissão de Flexibilização da UFF à comissão da UFJF, que tem sido referência para outras universidades, e do recente relatório da Controladoria Geral da União. Também foram dados informes sobre a possibilidade de participação de trabalhadoras e trabalhadores aposentados como fiscais do PISM 2020 e sobre a Lista Tríplice aprovada no último CONSU, no dia 1º de novembro.

Demais informes abordaram a divulgação de um abaixo-assinado para a criação do Serviço de Referência em Doenças Raras no Hospital Universitário, em conformidade com a Portaria Nº 199/2014 a Portaria Nº 1151/2015, além da inclusão do diagnóstico pré-gestacional da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), em conformidade portaria Nº 426/2005 do Ministério da Saúde. Outro informe foi a solicitação de doação de sangue no Hemominas em solidariedade com ao senhor José Messias, irmão de Solange Teixeira, trabalhadora do sindicato. A categoria também respeitou um minuto de silêncio pelo falecimento da trabalhadora Águida de Paula Pessoa.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF