TAE da UFJF, Giovani Verazzani lança seu primeiro livro de poemas

Neste sábado, 24, o técnico-administrativo em educação da UFJF (TAE), Giovani Verazzani (Poeta Verazz) lança seu primeiro livro de poemas “Moleque de Pena na Mão”. O evento acontecerá às 19h, em live transmitida pelo  facebook do TAE @poetaverazz.

Com poemas inéditos e alguns já recitados em saraus e slams, a obra faz um compilado de suas produções ao longo dos anos, entre 2008 e 2020. “É uma obra para a incontável molecada que chega agora na poesia e no Hip Hop e que vai fazer história”, afirma Verazz. Segundo ele, “Moleque de Pena na Mão” é não mais que mais uma voz que se junta a uma infinidade de outras vozes que lutam por mudança.

A ideia do livro teve início por volta de 2014/2015, após vivenciar inúmeros projetos na literatura e no Hip Hop. “Eu olhei pra tudo que eu tinha até ali e enxerguei uma obra. Não sei explicar ainda, mas tinha algo mais acontecendo naqueles textos. Idealizei para os textos, tinha outros já iniciados e daí fui pensando e tentando fazer”, conta. Entretanto, acumulando a profissão de professor com o cargo de técnico-administrativo na Faculdade de Comunicação da UFJF, além outros projetos, como a cultura Hip Hop, o livro acabou sendo adiado, retomando após deixar o magistério em agosto de 2018, e finalizando nos anos de 2019 e 2020.  “Enviei para amigos mais próximos e alguns editores. Mas não tive resposta. Daí um dia, do nada, o Júlio Reis Simões da Cacareco Edições me chama inbox perguntado o que eu achava de ser publicado. Na mesma hora enviei o “Moleque” pra ele e já começamos a desembolar a publicação”.

Mergulhado no mundo literário desde a infância, Verazz conta que teve muita ansiedade em aprender a escrever, porém, somente a partir de 2006 a 2007 se assumiu como poeta, passando a publicar suas poesias online e participar de saraus. “Até hoje me lembro de quando aprendi a ler, a satisfação que foi… Sempre escrevi na verdade, nas últimas páginas do caderno, em pedaços de papel”.

Além da poesia, o gosto pela música também faz parte de sua história. Veraz foi componente de algumas bandas, nas quais além de tocar instrumentos, participava das composições. Chegou a participar de festivais de bandas novas entre outros concursos, recebendo o prêmio de melhor baterista em uma dessas ocasiões. Porém, quando ingressou na faculdade de Letras, pensou em deixar de lado o mundo das artes para se dedicar aos estudos, mas não parou de produzir. “Quando dei por mim, estava enchendo cadernos, folhas de xerox. Com os infocentros da UFJF, criava documentos digitais com meus textos enquanto estudava. E assim fui me assumindo como poeta, participando de microfone aberto em saraus ou sendo convidado” relata.

Outra inspiração surgiu através do contato com a literatura marginal e periférica de São Paulo, que dava legitimidade a muito do que ele já escrevia, mas não expunha por medo de julgamentos. O rap também é uma influência de adolescência, que ele considera sua escola de Brasil, das enormes dívidas históricas que precisam de ações urgentes para serem resolvidas. Para ele, o rap contribuiu para sua formação política, fazendo-o se reconhecer enquanto classe trabalhadora, enquanto um ativista contra violência, a favor da união dos povos oprimidos e explorados. “Quem diria que um movimento surgido do coração do imperialismo se tornasse anti imperialista. Enfim, o caminho é longo, confuso e cheio de trilhas, mas é por aí que continuo seguindo”, explica. A cultura Hip Hop, e os artistas os quais acompanha, escuta e lê também oferecem inspiração para Verazz. “Eu só escrevo porque tiveram outros escritores e escritoras maiores e melhores que escreviam coisas que eu queria ter escrito, sabe como? Eu sei que gosto de algo quando eu queria ter feito aquilo, aquela música ou texto”, conta.

Como promoção de lançamento, o livro custará R$25,00 até o fim da Live de sábado. O pagamento porde ser feito por pix ou transferência. Para adquirir, é necessário preencher um formulário de intenção de compra, através do link https://forms.gle/AU1wmxoR3QnH2Yd28

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF