Projeto da Faculdade de Serviço Social de orientação relacionada ao auxílio emergencial já atingiu 29 cidades

Parte da equipe do projeto na Faculdade de Serviço Social da UFJF

O projeto de extensão “Ação de orientação à população referente ao benefício assistencial emergencial” da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) foi iniciado no dia 8 de maio e oferece orientação em questões relacionadas ao auxílio emergencial, benefício disponibilizado pelo Governo Federal diante do agravamento econômico causado pela pandemia do novo coronavírus. O projeto já atendeu quase 900 pessoas e atingiu 104 bairros e 6 distritos de Juiz de fora, além de outras 28 cidades dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

O projeto

A ação conta com a participação da Pró-reitoria de Extensão (Proex), em parceria com a Pró-reitoria de Infraestrutura e Gestão (Proinfra) e a Diretoria de Imagem Institucional, e envolve Técnicos-Administrativos em Educação (TAEs), terceirizados, professores e alunos das Faculdades de Serviço Social, Letras, Engenharia, Administração e Ciências Contábeis, Farmácia, além do apoio da PROAE e do Restaurante Universitário e da parceria com o Sindicato dos Bancários. Em seu primeiro momento, contava com o atendimento remoto, através dos ramais da unidade e email institucional, e com o atendimento presencial, seguindo os protocolos de biossegurança que o momento exige, nas dependências da Faculdade de Serviço Social. Isso possibilitou que muitas pessoas que não tinham acesso à internet, e até mesmo a celular, pudessem se cadastrar no auxílio emergencial.

Envolvida desde o início, a TAE Danielle Sachetto Ribeiro, que trabalha na Coordenação de Estágios da Faculdade de Serviço Social, explica que o atendimento presencial foi interrompido devido ao fim do período para cadastramento de novos auxílios, no dia 2 de julho. “Ainda continuamos atendendo presencialmente até final de julho, mas a demanda diminuiu e percebemos que poderiam ser resolvidas de forma remota”. Com a prorrogação do auxílio através de uma Medida Provisória publicada hoje (3) no Diário Oficial da União, o projeto continuará atendendo as demandas que possam surgir. As pessoas interessadas podem entrar em contato através do e-mail: orientacaoauxilioemergencial.ufjf@ufjf.edu.br.

A professora e vice-diretora da Faculdade de Serviço Social Marina Monteiro de Castro e Castro, que coordena o projeto, conta que as maiores demandas são referentes aos auxílios que ainda se encontram em análise ou em reavaliação, auxílios negados e orientação de acesso a assistência jurídica gratuita através da Defensoria Pública da União (DPU).  “Além do atendimento através do email, a equipe também acompanha mais de 30 pessoas que iniciaram o processo conosco e precisaram, a partir da negativa, recorrer a defensoria pública da União. Além de usuários sem acesso a internet, que acompanhamos ainda a situação das análises do auxílio ou liberações de pagamento”, explica Marina. Para divulgação da ação, ela conta que foi realizada uma articulação com a assessoria de comunicação da UFJF, que divulgou o projeto nas redes institucionais da Universidade, redes de rádio, TV local e outras mídias, além de terem organizado toda a parte de sinalização no local de atendimento. “Creditamos a importante abrangência tomada pelo projeto ao trabalho da Diretoria de Imagem e seus jornalistas”.

Nova rotina, novos desafios

As aulas podem estar suspensas, mas o trabalho nunca diminuiu. Na rotina da TAE Danielle, a mudança foi muito grande. “Estava acostumada ao trabalho presencial, atendendo aos alunos, ainda mais no início do período letivo com vários processos seletivos para estágio obrigatório acontecendo, contato direto com muitas instituições da cidade e assistentes sociais supervisoras de campo. Estava em um período de muitas demandas de trabalho e de repente tudo parou”, conta. Os desafios foram grandes nos primeiros dias, ao se ver diante de nova rotina de trabalho remoto e tendo que conciliar seu tempo com as atividades de casa e duas crianças. “Com o tempo, consegui organizar os horários para trabalho, casa, filhos… mas não é fácil. Eu prefiro o trabalho presencial, contato direto com as pessoas”.

A TAE também conta que, quando a proposta do projeto de orientação referente ao auxílio emergencial surgiu no grupo da Faculdade de Serviço Social, logo se colocou à disposição para participar. “Avalio não só a importância do projeto, mas também da Universidade para Juiz de Fora, que possibilitou que muitas pessoas que não tinham acesso à internet e computadores o recebimento do auxílio emergencial e de informações e orientações sobre direitos sociais. E assim, também possibilitamos a muitas conhecer a nossa Universidade, que é pública e de todos”. Ela também comenta que o retorno das pessoas tem sido muito gratificante, principalmente pelo projeto ter possibilitado a criação de um canal de atendimento direto com a população que não conhecia a Universidade. “O meu sentimento é esse, de gratidão e realização em fazer parte da equipe da Faculdade de Serviço Social e da UFJF”, finaliza.

A TAE Danielle Ribeiro (à esquerda) e a residente Flávia Limpi fazem parte da equipe do projeto

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF