Plenária Nacional de servidoras e servidores públicos discute índice de reajuste e define calendário de lutas com indicativo de greve unificada em março

28/01/2022

Na manhã de ontem, 27, a Plenária Nacional das Entidades que compõem o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas do Estado (FONACATE) e o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (FONASEFE) discutiu o índice de recomposição da campanha salarial das servidoras e servidores públicos e o calendário de lutas para os próximos meses. Na ocasião, o consultor legislativo, Luiz Alberto dos Santos apresentou uma avaliação técnica que desmontou o argumento criado pelo governo federal de que não há recurso para conceder reajuste salarial, mesmo com todos os entraves colocados pela administração federal, como a EC95 (teto dos gastos).

O evento virtual contou com um público de cerca de 800 pessoas, entre parlamentares e representantes de diversas entidades. De acordo com a coordenadora do SINTUFEJUF, Natália Paganini, a plenária foi um momento de extrema importância para a organização das lutas das categorias do serviço público federal. “Foi um evento muito representativo em que foi discutida a conjuntura de grave desmonte do serviço público e o projeto de desvalorização e desmoralização de servidoras/es públicas/os, agente fundamentais para a garantia dos direitos básicos da população”, explica.

Durante a plenária, também foi ressaltada a vitória pela não votação da PEC32 em 2021 e os riscos de que seu conteúdo retorne à pauta este ano, reforçando assim, a importância da manutenção da mobilização. Conforme relatado pela coordenadora, a totalidade dos presentes que tiveram fala defenderam a construção de um calendário unificado de lutas com o indicativo da deflagração da greve geral, sobretudo diante do cenário eleitoral e da insatisfação da maior parte da população com o atual governo e seu projeto.

De acordo com o calendário aprovado, entre os dias 01/02 e 14/02, deverão ocorrer rodadas de assembleia das entidades representativas das servidoras e servidores. No dia 02/02 está previsto um ato nacional unificado em Brasília (reunião conjunta com STF, Casa Civil e Presidência da Câmara) através de participação de REPRESENTANTES das entidades sindicais em âmbito nacional. De 07 a 11/02 acontecem as Plenárias Estaduais virtuais. De 14 a 25/02 deverá ser declarado o “Estado de greve”, com assembleias e preparação para a greve unificada. O Dia de luta das mulheres/Greve Internacional de Mulheres será em 08 de março. A Greve Geral Unificada tem indicativo pra começar no dia 09 de março sendo em 16, o Dia Nacional de mobilizações e luta.

Segundo Natália Paganini, a pauta prioritária da mobilização unificada é a recomposição salarial, já que as categorias somam perda de mais de 28% só durante os dois últimos anos. “Além disso, continuaremos a lutar pela isonomia entre as categorias do serviço público federal, pelo fortalecimento do serviço público e contra o genocídio institucional promovido pela gestão de Bolsonaro. Vamos pressionar o governo nas próximas semanas e se não formos atendidas/os a saída será a greve! Nacional, geral e unificada!”, convida Natália.

A adesão à construção da greve unificada das servidoras e servidores públicos foi aprovada pela categoria de técnicas e técnicos administrativos em educação da UFJF (Juiz de Fora e Governador Valadares) e IF Sudeste MG (campus Juiz de Fora e reitoria) em assembleia geral no dia 17 de janeiro, com início a partir de março.

A plenária foi transmitida online e está disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=dec1EXtJRKs.

Notícias mais lidas

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF