Jurídico do SINTUFEJUF defende pagamento imediato de grau máximo de insalubridade para TAEs durante a pandemia

O departamento jurídico do SINTUFEJUF está pleiteando o adicional de insalubridade em grau máximo para trabalhadoras e trabalhadores que estão atuando durante a pandemia. Inicialmente, o sindicato requereu administrativamente à universidade. Atualmente, o grau máximo só foi concedido a parcela da equipe de enfermagem do HU.
De acordo com o advogado Sérgio Ricardo, o entendimento da Diretoria e do Jurídico do SINTUFEJUF é que todas as pessoas que estão trabalhando presencialmente estão biologicamente sujeitas ao contato com pessoas possivelmente infectadas com o coronavírus. Diante disso, o sindicato propôs a ação e o juiz determinou que a UFJF se manifeste no prazo de 72 horas, sobre o pedido liminar.
Segundo Sérgio, a ação ingressada na última segunda-feira, 4 de maio, inclui trabalhadores do Hospital Universitário, Instituto de Ciências Exatas, Instituto de Ciências Biológicas e Faculdade de Farmácia. “Qualquer pessoa que tenha contato com paciente da COVID-19 ou suas amostras está sujeito a contaminação com mais facilidade que outras pessoas. A lei dos servidores públicos já garante a possibilidade do adicional em grau máximo, que é uma compensação por lidar com exposição a agentes químicos e biológicos que geram riscos. Levando isso em conta, o sindicato propôs essa ação judicial. O juiz já despachou, determinando que fosse ouvida a UFJF para decidir se concede a liminar ou não do percentual grau máximo, explica Sérgio.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF