GT MULHERES DO SINTUFEJUF PUBLICA NOTA DE PESAR PELO SÉTIMO DIA DO ASSASSINATO/FEMINICÍDIO DE MARIELLE FRANCO

O Grupo de Trabalho (GT) Mulheres do SINTUFEJUF, no sétimo dia do assassinato/feminicídio de Marielle Franco, o mesmo em que é marcada a luta internacional contra a discriminação racial, comunica profundo pesar pelo ocorrido no último 14 de março.
Marielle, mulher negra, crescida na Favela da Maré, lésbica, de esquerda, defensora dos Direitos Humanos, vereadora da Câmara do Rio de Janeiro eleita pelo PSOL com quase 50 mil votos, teve sua voz calada por parcela de quem oprime a classe trabalhadora dia após dia. Militante de esquerda, seu assassinato foi de caráter político. Mulher, feminista, mãe e ocupante de posição de poder na política, foi vítima do feminicídio, do machismo que estrutura nossa sociedade. Negra, foi alvo do racismo que ceifa milhares de vidas negras em nosso país. Lésbica, foi atingida da forma mais brutal pela lesbofobia. Oriunda da favela, foi morta pelo capital que militariza a vida, exclui e criminaliza as populações empobrecidas pelo próprio sistema.
Oferecemos solidariedade e toda a nossa força de luta para que sua memória subsista. Nos queremos vivas, somos milhões de lutadoras que resistem e avançam!
Nenhuma a menos! Marielle presente!

GT Mulheres -SINTUFEJUF, 21 de março de 2018.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF