Gestão “AVANTE! Em frente na Construção” é empossada em cerimônia híbrida

07/01/2022

A Diretoria Executiva do SINTUFEJUF (triênio 2022-2025) foi empossada na noite desta terça-feira, 04 de janeiro, em primeira solenidade semipresencial desde o início da pandemia, em março de 2020. O evento aconteceu no Museu de Artes Murilo Mendes (MAMM), com público restrito de 50 pessoas e transmissão ao vivo pelo youtube do sindicato. O objetivo foi cumprir os protocolos de Biossegurança Institucional da UFJF, em respeito à vida. Deste modo, as sindicalizadas, sindicalizados, parceiras, parceiros do SINTUFEJUF, representantes de entidades sindicais e de movimentos sociais, amigos, familiares, coordenadoras e coordenadores eleitos puderam optar pela participação remota.

A mesa foi composta pelo reitor da UFJF Marcus Vinícius David, a diretora geral da Funalfa Giane Elisa de Almeida, o presidente da Associação dos Professores da UFJF (APES) Augusto Cerqueira, a representante da Associação de Pós Graduandos da UFJF (APG) Dalila Varela, a coordenadora geral Maria Angela Costa e o coordenador geral Flávio Sereno.

Em seu discurso, a coordenadora Maria Angela manifestou a dor pela perda do irmão para a Covid-19 sem ter tido a chance de se vacinar, e a tristeza pela ausência do mesmo na cerimônia, uma vez que também era um militante, principalmente da periferia. “Como lembra uma música, naquele cantinho está faltando ele, que estava aqui na primeira posse”, lamenta. Segundo ela, a posse não representa estar à frente de um aparelho, e sim a luta pelo movimento social, pela educação, saúde, ciência e tudo que o sindicato representa, mas que o atual governo negacionista ataca. De acordo com a coordenadora, para a população negra e pobre brasileira, o acesso a esses direitos é praticamente impossível. Ela destaca também toda a luta do sindicalismo em defesa da igualdade social, contra o machismo, racismo e a homofobia. “São coisas que matam e ninguém percebe, pois tudo é muito silencioso. As pessoas não têm tempo de perceber o que essa política capitalista representa em nossas vidas”. Desta forma, Maria Angela acredita ser papel do sindicato dialogar com a população em busca da construção de uma grande greve geral para mudar a história do país. 

O coordenador geral Flávio Sereno lembrou que todo o processo eleitoral ocorreu de maneira diferente do habitual devido à pandemia, desde as discussões políticas, com campanha e debates virtuais e votação híbrida (presencial e online), e, portanto, a posse também acontecia de forma diferente. Desta forma, Flávio agradeceu a participação do público presente no auditório e também das pessoas que assistiam pelo youtube, em especial aqueles que participaram da eleição. Para ele, o momento é de celebração e reafirmação da democracia, diante de um governo com discursos anti-educação, anti-ciência, anti-verdade e anti-sindicato. Flávio relembra os desafios enfrentados pela gestão assumida logo após a aprovação da PEC 55 (Teto dos gastos), passando pela luta contra a Reforma da Previdência, a eleição do governo Bolsonaro, a pandemia e a luta contra a Reforma Administrativa. Assim, segundo Flávio, para o próximo triênio o compromisso da gestão é renovado com a segurança de fazer parte de um grupo engajado e de representar a categoria de técnicos administrativos em educação da UFJF e do IF Sudeste MG.

Para a representante da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora e diretora geral da Funalfa, Giane Elisa de Almeida, a cerimônia é um momento de exercício da democracia que está constantemente ameaçada. para ela é a celebração de práticas democráticas que garantem o sucesso de uma sociedade. “Que essa direção possa permanecer incentivando o debate em torno do direito à universidade”, destaca. A diretora menciona a imagem do punho cerrado que fez parte da campanha da chapa Avante, sendo este um símbolo muito representativo para as mulheres e homens negros. Assim, ela destaca a representatividade em ter uma mulher negra fazendo parte da direção geral da entidade e parafraseia a ativista Angela Davis que diz que “quando uma mulher negra se movimenta, toda sociedade se movimenta junto com ela”. Para Giane, é muito significativo que o sindicato se comprometa com a promoção da igualdade social. “Além da resistência é necessário a reinvenção, criar possibilidades de fazer o novo e construir, fazendo com que todos possam participar integralmente de uma sociedade justa, fraterna e solidária”, completa.

De acordo com o reitor da UFJF, Marcus Vinicius David, reforçar a importância das entidades sindicais é uma necessidade para defender uma sociedade justa, um Estado brasileiro com condições de atender a todas as demandas da sociedade, na saúde, educação, cultura, ciência e tecnologia. “As entidades sindicais cumprem um papel fundamental em um momento em que está sob ameaça os princípios mais básicos da democracia no país”, afirma.

O presidente da Associação dos Professores da UFJF (APES), Augusto Cerqueira destacou que a posse foi a sua primeira participação presencial desde o início da pandemia, e manifestou a expectativa de poder retomar a organização presencial para intensificar as ações e construir a greve unificado do serviço público, uma vez que, embora tenha sido necessário para o enfrentamento à pandemia, o ambiente virtual não substitui o presencial. Para ele, é importante reafirmar a luta do sindicato em defesa da vida, pelo respeito ao distanciamento. Porém isso não deve ser confundido, a luta fundamental é a luta pela vacinação que se desdobra agora na vacinação das crianças. Ele ressaltou também a luta incansável ao lado do SINTUFEJUF na defesa da educação pública, de uma visão de sindicalismo que entende o papel do sindicato não apenas em prol da categoria, mas de toda a sociedade.

A representante da Associação de Pós Graduandos da UFJF (APG) Dalila Varela parabenizou a chapa eleita, agradeceu o espaço de construção, num momento de muitos desafios enfrentados pela educação no Brasil, e lembrou que parte dos alunos da pós graduação é também TAE da UFJF.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF