Flexibilização, trabalho remoto, projeto reencontro e portaria 983 são temas de debate em reunião do Fórum Intersindical e reitor eleito do IF Sudeste MG

11/02/2021

O Fórum Intersindical do IF Sudeste MG, composto pelo SINTUFEJUF e demais entidades de representação docente e técnico administrativo em educação (APES, SINASEFE Rio Pomba e SINASEFE Barbacena), se reuniu a convite, na manhã de ontem, 10, com o reitor eleito André Diniz. Na ocasião foram discutidas a flexibilização da jornada de trabalho, regulamentação do teletrabalho, projeto reencontro (que planeja ações a serem implementadas no instituto dentro do cenário de pandemia) e a portaria 983, que aumenta a carga de trabalho docente e institui controle de frequência através do ponto eletrônico. 

De acordo o coordenador geral do SINTUFEJUF, Flávio Sereno, ainda em janeiro, o sindicato, por iniciativa própria, já havia iniciado o diálogo com o reitor eleito. Para ele, o convite para a reunião com os demais sindicatos do Fórum Intersindical e parte da equipe que vai dirigir o IF Sudeste MG a partir de abril foi satisfatório. “Dialogar antes da posse é importante para que os principais temas que vão compor a pauta de negociação já estejam esclarecidos e uma metodologia de trabalho da discussão destes temas seja estabelecida. Entendo que a reunião deu conta disso”, afirma. Segundo ele, os temas propostos pelo reitor eleito são de interesse dos trabalhadores da instituição. Deste modo, conforme Flávio, esse alinhamento é decisivo para que as pautas possam avançar.

Para a representante dos TAEs do IF Sudeste MG no SINTUFEJUF, Daniele Fabre a reunião foi bastante positiva. “Nessa reunião o futuro reitor apresentou alguns pró-reitores e se colocou à disposição das entidades sindicais para ouvir nossas sugestões sobre os temas”, comenta.

Também representante dos TAEs do IF Sudeste MG no SINTUFEJUF, Pedro Rocha acredita que uma gestão mais aberta a ouvir a comunidade acadêmica contribui para estabelecer diálogos mais proveitosos sobre as ações que precisam ser cumpridas. “A gente teve a contribuição de todas as entidades sindicais e a gestão mostrou disposição para ouvir (…). A proposta é criar regulamentações e debates com a comunidade acadêmica para que o instituto se resguarde de posições que venham de cima para baixo e a gente consiga articular um regime de trabalho que não seja sacrificante”, explica.

Conforme Flávio Sereno, em relação ao trabalho remoto, o objetivo é propor uma regulamentação que atenda às especificidades dos TAE´s do instituto, levando em conta também as alterações na flexibilização. “A ideia é propiciar melhores condições de trabalho, visando também um melhor atendimento ao público usuário. Estas são diretrizes que atendem aos trabalhadores e também aos objetivos institucionais”, conta.

O secretário de imprensa e divulgação do SINASEFE Rio Pomba Wildson Justiniano Pinto achou positiva a iniciativa do reitor. “Diálogo aberto. Vamos ver como se dará”. Segundo o representante do SINASEFE Barbacena, Sandro Alex Batista, a discussão sobre as diretrizes do ensino remoto, a flexibilização e o trabalho remoto e a importância dos sindicatos na construção e no planejamento, perpassa na relação da gestão com os sindicatos. Sandro destaca que as entidades representativas possuem um papel de extrema importância no diálogo com os servidores e portanto, a participação nos Conselhos fortalece toda representação. “Essa reunião de hoje é uma das primeiras que virão com a futura gestão. O fortalecimento do IF Sudeste cabe à participação de todos de forma democrática”, afirma.

Flávio relembra que a negociação mal sucedida sobre a flexibilização, em 2018, terminou numa greve local da categoria. Assim, a expectativa agora é poder revisar a resolução com texto mais adequado à realidade dos setores de trabalho da instituição. “A equipe do reitor eleito e o próprio André Diniz se mostraram dispostos a seguir este caminho”, explica. Sobre o Projeto Reencontro, o coordenador do SINTUFEJUF afirma que o debate é constante. “Os presentes na reunião mostraram interesse em manter o diálogo visando esse retorno quando for possível. A pandemia ainda não permite essa realidade, mas é importante estarmos preparados para quando o momento propício chegar”.

De acordo com o reitor eleito, André Diniz, é muito importante o contato com os sindicatos uma vez que as demandas envolvem toda a comunidade acadêmica. “A gestão precisa ter essa proximidade para que as pautas possam avançar e as discussões serem feitas da forma mais adequada possível para que os servidores tenham tranquilidade e o seu trabalho otimizado”. Para ele, os sindicatos são a principal ferramenta de suporte aos gestores, em temas que envolvem os servidores, por isso a importância em compreender como o sindicato receberia a abordagem da administração. Embora a posição da gestão diante dessas pautas tenha sido bem recebida pelos sindicatos, André Diniz acredita que o debate continua, e que podem haver discordâncias em outros momentos.

Assembleia aprova criação de GTs

A Flexibilização da jornada de trabalho e a regulamentação do trabalho também foram temas de assembleia geral da categoria realizada na tarde de terça, 09. De acordo com o coordenador geral do SINTUFEJUF, Flávio Sereno, o reitor eleito do IF Sudeste MG, André Diniz já havia sinalizado disposição para discutir os dois temas, com isso, o objetivo da assembleia era discutir uma metodologia para construir e apresentar propostas da categoria à nova gestão.

Como exemplo dessa abertura ao diálogo, recentemente, André Diniz participou de uma audiência com o reitor da UFJF Marcus David para compreender como funciona a flexibilização na universidade. Já em relação à regulamentação do trabalho remoto, Flávio Sereno explicou que existe uma proposta sendo discutida no colégio de dirigentes, que deve ser analisada

O representante dos técnico-administrativos do IF Sudeste MG no Sintufejuf, Pedro Rocha destacou a importância da participação de todos nesse processo, para colocar uma proposta que realmente atenda a categoria. Para ele, é o momento de aproveitar a minuta que está em debate como ponto de partida e o espaço de discussão que foi aberto. Embora sejam duas propostas diferentes, Pedro acredita ser necessário discutir as duas simultaneamente, para que a uma regulamentação preveja a existência da outra.

Para a também representante dos TAES Janicrélia da Fonseca, é importante ter a oportunidade de fazer as duas maneiras de trabalho dentro de cada setor, conforme a realidade de cada TAE.

Diante das preocupações da categoria, a assembleia deliberou pela criação de grupos de trabalho para construir uma proposta sobre cada tema. Bruno Ferreira, Daniele Fabre e Janicrélia da Fonseca irão compor o GT Flexibilização da jornada de Trabalho, já Ingrid, Edjane, Pedro Rocha e Sandro Teófilo, compõem o GT Teletrabalho.

As propostas dos GTs serão discutidas também com as demais entidades representativas de trabalhadores do IF Sudeste MG, APES e Sinasefe (Rio Pomba e Barbacena). O objetivo é apresentá-las ao novo reitor em abril, quando ocorre a posse da gestão.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF