CONSU prorroga suspensão de atividades presenciais na UFJF até 28 de agosto, mas 4 cursos da saúde iniciam práticas presenciais na próxima segunda

01/07/2021

O Conselho Superior da UFJF reunido ontem, 31/06, deliberou pela prorrogação da suspensão das atividades presenciais até 28 de agosto em Juiz de Fora e Governador Valadares. A decisão segue as recomendações do Comitê de Monitoramento e Orientações de Conduta sobre o Coronavírus, que avalia as notas técnicas elaboradas por grupos e núcleos de pesquisa da UFJF. o atual cenário da pandemia em Juiz de Fora e Governador Valadares, além de dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Conforme o coordenador de Comunicação do SINTUFEJUF e representante do TAEs no Conselho Superior, Márcio Sá Fortes tendo em vista que as trabalhadoras e trabalhadores da Educação receberam a primeira dose da vacina ainda em junho, sendo prevista a segunda dose, dependendo do fabricante, em setembro, o tempo de prorrogação de 60 dias seria insuficiente para que toda a categoria estivesse devidamente imunizada. “Eles falaram que o que estava sendo votado era a prorrogação da suspensão e não o retorno em si. Frisamos que novas avaliações devem ser feitas para nova deliberação de prorrogação da suspensão ou não”, explica.

Apesar deste cenário, quatro cursos da saúde se preparam para retomar atividades presenciais a partir do semestre suplementar, na próxima segunda-feira, 05. São eles Odontologia (em Juiz de Fora e em Governador Valadares), Enfermagem e Medicina, o que envolve cerca de 1886 estudantes, 271 docentes, 113 TAEs e 11 terceirizados. Para Márcio esta decisão é uma contradição. “O que eles alegam é que os cursos não teriam como receber novos alunos se não fosse aprovado o período suplementar. Eles não iniciaram o primeiro semestre letivo. O número de pessoas envolvidas seria menor. Falaram que certas medidas de segurança seriam feitas. Até onde sabemos parecem estar atrasadas as medidas”, lamenta Márcio.

 Segundo o coordenador geral do SINTUFEJUF, Flávio Sereno, ainda não há a confirmação de que as intervenções solicitadas à Proinfra foram realizadas, ou que foi feita a distribuição de EPI´s. “Cada unidade ficou com a incumbência de solicitar à Pró-reitoria de Infraestrutura o que fosse necessário ser adequado. O sindicato solicitou cópia desses pedidos mas ainda não recebeu essas informações”, afirma.

A decisão do semestre suplementar foi repudiada em nota aprovada em assembleia geral da categoria TAE em 22 de junho, e levada para discussão pela delegação do SINTUFEJUF na Plenária Nacional da Fasubra nos dias 25 e 26. Diante disso, a Federação e o ANDES estão solicitando uma reunião com o reitor da UFJF e vice-reitor da Andifes Marcus Vinícius David para debater o tema (Confira o ofício). A Fasubra também já iniciou diálogo com a ANDIFES sobre a situação na UFJF.

Durante a Plenária, foi orientada a construção de uma greve sanitária à medida em que os trabalhadores estiverem sendo inseridos no processo de trabalho presencial, como ocorre na UFJF. A proposta será discutida em assembleia geral virtual no próximo dia 05, às 18h.

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF