Assembleia debate conjuntura política após as eleições, ponto eletrônico e encontro nacional jurídico da Fasubra

Na última quarta feira, 14 de novembro, trabalhadoras e trabalhadores técnico-administrativo em educação (TAEs) se reuniram em assembleia para discutir a conjuntura política após as eleições, além da implementação do ponto eletrônico na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e o Encontro Nacional Jurídico da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra). Em homenagem ao ex coordenador do Sintufejuf, Altair de Paula Oliveira, que faleceu no dia 4 de novembro, a categoria fez um minuto de silêncio antes de discutir as pautas da assembleia. A coordenadora geral do Sintufejuf, Maria Angela Costa, afirmou que Altair “viveu e morreu na luta” e que sua memória é muito importante para lembrar “quem somos e por que estamos aqui”.

O coordenador geral do Sintufejuf, Flávio Sereno, abriu a discussão sobre a conjuntura política nacional trazendo algumas das análises realizadas na reunião ampliada da Direção da Fasubra com sindicatos filiados, que aconteceu no dia 11 de novembro em Brasília e contou com a participação do coordenador de assuntos jurídicos do Sintufejuf, Pedro Cuco. O novo governo apresenta uma série de ameaças à categoria, sendo uma das principais, segundo Flávio, a inconsistência da equipe, que pode dificultar a organização da classe trabalhadora para resistir às outras ameaças já colocadas pelo presidente eleito. Parlamentares cotados para assumir ministérios do governo de Bolsonaro já fizeram uma série de afirmações que, em poucos dias, foram desmentidas, como o anúncio do fim do ministério do trabalho. Flávio explicou que essa situação cria uma atmosfera de incertezas, mas que existem dois projetos para os quais as atenções do movimento sindical devem se voltar: a reforma da previdência e uma possibilidade de reforma administrativa do Estado, propostas que influenciam diretamente nas vidas e trabalho de todas e todos servidores públicos e também da sociedade.

Outro risco iminente apontado por Flávio Sereno é o fim da autonomia universitária e da democracia dentro das instituições federais de ensino. A equipe de Bolsonaro já afirmou publicamente que pretende indicar os reitores das universidades públicas, ao invés de respeitar os processos eleitorais realizados em cada instituição.

O coordenador de comunicação do Sintufejuf, Márcio Sá Fortes, apontou que as incertezas quanto à governabilidade do mandato de Bolsonaro podem, também, enfraquecer seu governo e dificultar a implementação de tais medidas. A maior parte das falas defendeu a necessidade de resistir, neste momento, para não perder mais direitos, além de impedir que tais medidas sejam implementadas. A servidora Lara Felix também ressaltou a necessidade de repensar as formas de resistência da categoria. Nos dias 4 e 5 de dezembro acontecerão atos e mobilizações nacionais, convocados pela Fasubra, nas instituições federais de ensino, em defesa da democracia. As atividades realizadas em Juiz de Fora serão divulgadas em breve.

 

Ponto Eletrônico

 

O período de testes do ponto eletrônico na UFJF começou na última terça, 13 de novembro, e vai acontecer até o dia 30 de novembro. O controle será realizado por um sistema online criado pelo Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional (CGCO). O login pode ser realizado através de dispositivos móveis, desde que conectados à rede wi-fi da UFJF.

Aqui você encontra um tutorial para utilização do sistema. Além disso a comissão de acompanhamento do controle de assiduidade e pontualidade da UFJF está mantendo diálogo com todos os setores, para tirar dúvidas. A partir de dezembro o ponto eletrônico passa a funcionar de forma definitiva. Decisão judicial recente determinou que o prazo já estipulado pelo CONSU (final de 2018) fosse cumprido para início de funcionamento do sistema.

Em 2017, mesmo com a posição contrária da categoria, foi aprovado no Conselho Superior da UFJF a implementação do ponto eletrônico para controlar a assiduidade e frequência das e dos TAE’s da instituição. A comissão criada para acompanhar a implementação da proposta, segundo Flávio, foi fundamental para reduzir as consequências negativas do ponto, como por exemplo, ser utilizado para perseguir servidoras e servidores atuantes nas mobilizações sindicais.

 

Encontro Nacional Jurídico da Fasubra

 

O encontro aconteceu nos dias 8 e 9 de novembro, em Brasília, com o tema “Desafios e perspectivas jurídicas frente aos ataques aos direitos dos trabalhadores” e quem representou o Sintufejuf foi Pedro Cuco. A principal discussão do encontro girou em torno das teses jurídicas que podem embasar as ações da Federação, levando em conta as experiências dos diversos sindicatos presentes nas lutas pela jornada de trabalho flexibilizada, contra os cortes do adicional de insalubridade e outras pautas. Foi criado um meio de comunicação interno entre os setores jurídicos dos sindicatos filiados à Fasubra, para afinar o diálogo entre a categoria a nível nacional.

 

 

 

Confira a seguir todas as fotos da assembleia:

 

SINTUFEJUF

SINTUFEJUF